"Bem vindo meu novo ser, cercado de proteção, de tanto amor, tanta paz, dentro do meu coração. É como se eu tivesse esperado toda a vida pra te embalar, é como se eu tivesse esperado toda a vida pra te embalar..."

Perfil completo

¤Flickr
¤A Bolsa da Doula
¤Amigas do Parto
¤Maternidade Ativa
¤Parto do Princípio
¤Tia Cacau e Bruna
¤Tia Aurea e Samuca
¤Tia Cá e Bebê
¤Tia Fabi e Laura


Muitas novidades!
Querida mamãe
4 meses
3 MESES
Say a little pray for you
Saindo sem o pequeno
Vem, oh meu bem, não chore não...
Brincadeira de criança
Chupeta - dar ou não dar - eis a questão!
Pedido de desculpas

June 2006
July 2006
August 2006
September 2006
October 2006
November 2006 Current Posts

Powered by Blogger


 

Lilypie 1st Birthday Ticker



Wednesday, June 28, 2006

Começando do começo
 
Meu filho, estou fazendo esse blog para registrar o começo das nossas vidas juntos.
No dia em que descobri que você estava dentro de mim tudo mudou... já não era mais eu, éramos nós.
E hoje, depois do seu nascimento, nada me alegra mais, me faz tão completa e feliz, do que ver sua carinha linda e seus olhinhos ainda dispersos...
Mamãe te ama e vai ser forte por nós, vai te proteger, te amar e te cuidar SEMPRE.
É uma promessa.

O PARTO

(um pré-relato, já que ainda tenho muita coisa para digerir desse momento tão especial que foi a sua chegada na minha vida. O NOSSO NASCIMENTO, como mãe e filho!)

Quarta-feira, dia 14 de junho de 2006, saí para jantar com o papai e passei mal. Fomos à uma farmácia e minha pressão estava um pouco alta. Já tinha feito alguns exames mais cedo para ver se estava tudo bem com você, já que estávamos na 41 semana de gestação. A Dra. Andrea, médica que assistiu nosso parto, achou melhor eu ir para um hospital fazer uns exames e foi uma noite muito difícil, de desapego de todos os planos que tinha feito para o parto natural domiciliar. O que tivesse de ser seria, desde que ficasse tudo bem com você! Felizmente não foi nada demais, a mamãe estava só ansiosa! Na quinta tive uma consulta com a Dra. Andrea e decidimos fazer um descolamento das membranas. Achamos que ainda demoraria bastante e que precisaria de um segundo descolamento, pois estava sem nada de dilatçao. Mas ainda na quinta, às 19h, comecei a ter contrações.. eu e o papai saímos para jantar, fomos na Casa do Espeto e entre um espetinho e outro, nós contávamos as contrações, que começaram a apertar à meia noite, quando já estávamos em casa, e não dormi e nem comi mais desde então. Pela manhã as dores já estavam muito fortes e na hora do almoço eu estava com 1 cm de dilatação... à tarde começaram a vir muuuuiiiiito fortes, e em espaços de 3 em 3 ou 5 em 5 minutos. E assim foi até meia noite, quando eu ainda estava com 3 cm de dilatação e querendo desistir de tudo.
O papai ficou me ajudando o tempo todo, esquentou muitas bolsas de água quente, fez massagem e fez até uma macarronada pra gente no almoço, que tava uma delícia, mas eu mal consegui comer...
A Cris e a Dra. Andrea já estavam em casa, eu já tinha tomado milhares de banhos e feito cromoterapia com a Cris, mas nada mais adiantava, tinha chegado no meu limite! O que realmente me pegou foi o cansaço e a sensação de que aquilo ainda demoraria demais! Estava tudo perdendo o sentido e eu não conseguia mais aproveitar nem um segundo... e nem tinha passo dos pródomos ainda! Foram 29 horas (dessas 29, 24 com uma dor absurda!) para chegar nos 3 cm de dilatação! Pedi para ir pro hospital e foram todos mto compreensivos e gentis.. a Cris comentou que iam mesmo me sugerir ir pra lá, pq no dia seguinte cedo começaria a Parada Gay e se eu precisasse de uma transferencia de emergencia seria impossível!
Fomos para o hospital e não tinha quarto vago, esperei umas duas horas para chegar aos 4 cm e mais ou menos meia noite tomei uma analgesia. Não posso dizer que não foi difícil a decisão de sair de casa, de abandonar o parto dos meus sonhos, de tomar a analgesia... mas eu sei que eu cheguei no meu limite e não tenho vergonha de admitir que naquela hora, a dor foi mais forte e falou mais alto. Não dava mais para me concentrar em nada, eu estava acabada! Depois da analgesia eu deitei, descansei bastante, dormi um pouquinho e acordei pronta pra outra! Em 5 horas cheguei nos 10 cm... quando estava com 8 mais ou menos o efeito da analgesia estava bem fraco e quando vieram os puxos eu já estava sentindo tudo, as dores das contrações e tudo mais! O anestesista insistiu várias vezes para fazer o reforço e até quando eu estava na sala de parto (fui pra lá na horinha de você nascer nascer!) tive que explicar que eu queria sentir a dor, queria sentir tudo, não precisava de mais analgesia... eu estava descansada, já tinha tido o tempo que precisava, queria sentir o meu filho nascer!!! Como eu estava no apartamento, precisaram me assar para a sala de parto durante os puxos... nossa, que confusão! Eu sentei numa cadeira de rodas e seu pai que tinha acabado de acordar foi me empurrar... trombamos na bola suiça, esbarramos nas paredes, parecia coisa de filme! E eu desesperada, pedindo pra ir rápido, achando que você nasceria no corredor! Chegamos na sala de parto, me sentei na maca e me sugeriram a posição de sims. Eu queria ficar de cócoras, mas até a Dra. Andréa pegar o banquinho no carro eu já tinha desistido e tava achando tudo muito bom. Em pouco tempo (e depois de muitos gemidos...*rs) você chegou ao mundo. Lembro que senti direitinho sua cabecinha de aproximando e a Dra. Andrea me disse para colocar a mão que já dava pra sentir seu cabelinho. Ai, como eu fiquei feliz quando senti uma partezinha de você saindo de mim! Fiz mais duas forças, sentindo você chegar e pensando, ai, agora vai! E saiu sua cabecinha... eu fiquei esperando uma próxima contração, para você sair inteirinho pra mim e enquanto isso eu fazia carinho na sua cabeça... que delícia! Outra contração e pronto, só lembro da Dra. Andréa perguntando se eu queria te pegar... eu disse que sim, claro que eu queria, era meu filhote lindo chegando ao mundo!!! Eu mesma te peguei e te coloquei no meu colo. Olhei pro papai e disse: - Nasceu! Bu, é nosso!!! Ele tinha os olhos cheios de lágrima e estava filmando tudo!
Tive uma laceração, que não foi mto grande e nem está incomodando! Foi lindo, lindo, lindo... o papai cortou o cordão depois que ele parou de pulsar e te limpou junto com o Cacá, seu médico.
Estou completamente apaixonada por você e imensamente agradecida à Dra. Andrea, Mema, todas as meninas da lista materna e finalmente à Cris, minha super doula querida.. você quis prestar uma homenagem à uma das pessoas que mais me ajudou durante toda a gravidez e nasceu no dia do aniversário dela!
Achei o tratamento do N. Sra. de Lourdes excelente, fizeram tudo do jeito que eu sempre quis e nem precisei de plano de parto. Você ficou comigo o tempo todo e nas pouquíssimas vezes (duas) que foi pro berçário convidaram eu e o Bruno para irmos tb. Não precisou de colírio, ninguém fez nenhuma objeção à nada e tivemos alta com 24 horas.
Não posso me esquecer de contar que você assistiu seu primeiro jogo do Brasil na Copa no quarto da maternidade! : )