"Bem vindo meu novo ser, cercado de proteção, de tanto amor, tanta paz, dentro do meu coração. É como se eu tivesse esperado toda a vida pra te embalar, é como se eu tivesse esperado toda a vida pra te embalar..."

Perfil completo

¤Flickr
¤A Bolsa da Doula
¤Amigas do Parto
¤Maternidade Ativa
¤Parto do Princípio
¤Tia Cacau e Bruna
¤Tia Aurea e Samuca
¤Tia Cá e Bebê
¤Tia Fabi e Laura


Muitas novidades!
Querida mamãe
4 meses
3 MESES
Say a little pray for you
Saindo sem o pequeno
Vem, oh meu bem, não chore não...
Brincadeira de criança
Chupeta - dar ou não dar - eis a questão!
Pedido de desculpas

June 2006
July 2006
August 2006
September 2006
October 2006
November 2006 Current Posts

Powered by Blogger


 

Lilypie 1st Birthday Ticker



Saturday, July 22, 2006

Caras e Bocas
 
De um dia pro outro meu pequeno aprendeu a sorrir, conversa com a gente e faz muitas caretinhas lindas!
Aí vai uma pequena amostra do tanto que ele tá fofo...









Thursday, July 20, 2006

Um dia especial!!!
 
Ontem foi um dia super especial pra nós!
A Tia Cacau trouxe a Bruna pra finalmente conhecer o Joaquim "outside" (fora do barrigão!).
Nós duas babamos nos pequenos...
Eu amei dar mamá na mamadeira pra Bruna e fazer ela dormir, ela é liiiiinda e muito cheirosa!
Nós passeamos na Paulista e perguntaram se eles eram gêmeos. Eles estavam cobertinhos e pelo tamanho até pareciam mesmo! Todo mundo olhava e comentava... como no dia em que nós duas saímos por aqui barrigudas.
Fomos no banco e depois na padaria. Eu e a Cacau conversamos muito e parece que os dois tb. Depois que a Bruna foi embora o Joaquim começou a rir pra gente, como ela... e a Cacau contou que a Bruna ficou toda conversadeira, fazendo barulhinhos, como ele..acho que um ensinou seus truques ao outro! hehehehe
Não vejo a hora de ter mais encontros como esse, o dia foi especial e maravilhoso... gostaria que fosse sempre assim! : )





Wednesday, July 19, 2006

Meu primeiro banho de chuveiro
 
Ontem o Joaquim tomou seu primeiro banho de chuveiro. Tomou com o papai e adorou, ficou quietinho, só curtindo..
Achei que seria mais complicado, mas só precisei passar ele pro Bruno que já estava no chuveiro e depois peguei quando acabou.
Aí vão algumas das muitas fotos que a mamãe babona aqui tirou!...


Tuesday, July 18, 2006

Primeiro Mêsversário
 
Ontem o Joaquim fez um mês!
E não tinha como comemorar de um jeito melhor do que voltando pro nosso cantinho em São Paulo, nossa casinha, o quartinho que eu preparei com tanto carinho pra ele.
Passamos o fim-de-semana na casa do papai e o vovô fez um almoço, convidou a familia inteira pra conhecer o pequeno. Depois teve churrasco pros amigos e foi bem divertido.
Chegamos em casa e agora o Joaquim dorme agarradinho comigo a noite toda. Ficou até empipocado de tão grudadinho em mim que ele ficou... suamos e ele teve alergia, tadinho. Mas o Cacá (pediatra)já veio aqui ver ele hoje e disse que é assim mesmo, que ficar juntinho da mamãe só vai fazer bem pra ele e que se eu quiser eu posso colocar um sachê de maizena na água do banho pra melhorar as pipoquinhas... hehehe... vou colocar uma fraldinha hoje pra proteger.

Com um mês o Joaquim já está cheio de trejeitos e cada dia com mais personalidade.

Ele...

- Já coça os olhinhos e a orelinha quando está com sono.

- Gosta de dormir mamando ou sendo embalado.

- Imita nossas bocas e começou a querer conversar com a gente.

- Está começando a ver melhor, nos segue com os olhos e está até descobrindo a mãozinha.

- Gosta do barulho da TV fora do ar e do secador de cabelo, fica quietinho, prestando atençao e para de chorar na hora!

- Gosta da cadeira de balanço e de ficar enroladinho.

- Chupa mais a mãozinha esquerda do que a direita.

- Gosta de chupar o dedo do papai, mas quando é a mamãe fica nervoso (acho que ele sente o cheiro do leite...*rs)

- Já reconhece minha voz e meu cheiro, pára de chorar quando eu falo ou quando vem pro meu colo.


Ele ainda está se adaptando a esse mundo, não deve ser fácil sair da barriga, onde ele era um deusinho e vir pra esse mundão cheio de novidades... tem dificuldade pra arrotar e fazer cocô (faz umas caretinhas engraçadas e o papai morre de rir!), mas a cada dia que passa eu conheço mais o meu petitinho e descubro formas de confortá-lo e fazê-lo mais feliz.
Ah, não posso deixar de dizer que a Tia Cacau fez esse layout lin-dooo pro blog. Não podia ter presente melhor de mesversário que esse, né?!

Saturday, July 08, 2006

Últimos acontecimentos
 
(ou aventuras da recém-parida... *rs)

Eu e Joaquim temos saído para passear esses dias... fomos na casa da bisa, no Sem Nome tomar um lanchinho, visitar a Tia Consuelo na loja e a Tia Myrian na pizzaria, e hoje, finalmente, eu relembrei um pouquinho o que é ter vida social! O Bruno chegou essa madrugada e além de ficar com o Joaquim pra eu dormir de manhãzinha, fomos todos juntos pra um churrasco na casa da Dinda Tel. Assistimos o jogo juntos e a Tia Cida ficou com o Joca enqto ele dormia... eu pude conversar com meus amigos, dar muiiita risada, dar um único gole na cerveja do Bruno... e tudo isso sem ter um bebê dependurado no peito! : ) Não levem à mal, eu AMO meu filho e AMO amamentá-lo, mas ter uma vida só minha por umas duas horinhas no dia tb é mto bom!
Além disso, hoje, depois de longos meses usando roupas para gestantes, eu vesti uma calça jeans sem lycra e com botão. Era um número maior do que as que eu estava usando antes de engravidar, mas eu me senti bem pra caramba! Emagreci 10kg até agora (sendo 6kg no parto e 4 nesses 20 dias), ainda faltam 13! o_O
Tudo bem, a gente chega lá!!!! : )
Vou colocar duas fotinhos do Joca peladão no solzinho, que ele tava lindo demais.

Tuesday, July 04, 2006

Reflexão sobre a gravidez
 
(esse texto eu escrevi ainda grávida, na 28 semana. vai na íntegra, apesar de desacreditar no final do texto. de desacreditar nas declarações que eu fiz, na forma com que eu me entreguei... e que não foram valorizadas nem por um só segundo. o tempo é rei e o mundo gira. e um dia, Deus é justo, e um dia, você vai se arrepender tanto, mas tanto...e vai sofrer pelo menos metade do que tem me feito passar.)

Acho que estou mesmo em um período de autoconhecimento e reflexão sobre a fase que estou passando.
No começo foi tudo um grande turbilhão, muita novidade, muito susto, muito desconhecido, muito medo, muita emoção.
Tive a ilusória sensação de que poderia passar por tudo sozinha...e ao mesmo tempo senti na pele o preço da dependência sentimental e amorosa que criamos com os vínculos e os relacionamentos que formamos.
Logo depois veio uma falsa sensação de tranqüilidade, segurança, estabilidade... mas logo tudo isso foi arremessado pra muito longe, pra surgir novamente o sentimento de insegurança e uma sensação de impotência.
Passou rápido! Menos do que eu gostaria, mas foi importante. Importante para o meu crescimento e minhas descobertas.
Não, não estou falando dos hormônios da gravidez. Com certeza eles contribuíram para isso! Mas falo aqui da sensação de ESTAR GRÁVIDA. Do que isso traz para as nossas vidas... De gerar um ser humano completamente (pelo menos nesse período) dependente de você. E por aproximadamente 40 semanas, assim é que é... vocês dois unidos em uma só importância, em um só corpo, quase como em uma só alma.
Me preocupei demais com o que eu poderia acarretar para o meu filho, para sua vida futura, sua segurança com relação à vida e os sentimentos... o tempo todo procurei minimizar meus sentimentos ruins para que nada disso fosse imposto ao ser humano que carrego comigo e que terá uma vida própria. A conclusão que cheguei é que precisamos mesmo manter a serenidade e a paz em todas as ocasiões. Só ganhei com isso! Paciência, paciência... o que esperar quando se está ESPERANDO. Mas pude perceber a tempo que já estava começando errado, da forma clássica, a mãe que tenta proteger o filho de tudo o que não parece agradável. A vida nos ensina da forma mais dolorosa que nada é bom o tempo todo. Os riscos estão aí para serem corridos e as dores para serem sentidas. Dessa forma, decidi dar vazão aos meus sentimentos da forma mais natural e menos chocante possível, para nós dois. A minha maior surpresa ao fazer isso foi perceber que a maioria dos sentimentos que me cercam, fora algumas turbulências, são sentimentos lindos, bons, de tranqüilidade e amor infinitos.
Dessa forma, tive a oportunidade de sentir profundamente o amor tomar conta de mim.
O amor com todos os altos e baixos, todos os tropeços pelo caminho, toda a ansiedade e angústia, a tranqüilidade e felicidade.
A gestação é mesmo um estado interessante! Nunca me acreditei capaz, mas me descobri muito forte e poderosa. E ao mesmo tempo muito frágil e sensível!
Obrigada Deusa por me conceder a capacidade feminina de gerar. Obrigada Deus por contribuir para que essa nova vida surgisse e por me trazer essa aproximação com o masculino.
Assim pude perceber que há sim diferença entre os sexos, mas que elas são complementares. Se assim não fosse, eu não estaria carregando um ser do sexo masculino no meu ventre.
Quero terminar dizendo que já não importa mais. É bom que o que eu sinta de bom me seja retribuído. Mas se não o for, o que me importa mesmo é que eu sinta inteiramente.

Bruno, eu te amo do fundo da minha alma e do meu coração, serei eternamente grata a você por me proporcionar a maior felicidade e a forma mais pura de amor do mundo. Por contribuir com a minha maternidade e por lutar (muitas vezes contra você mesmo) para que a sua paternidade seja garantida.
Eu descobri, nesses seis meses e meio, o verdadeiro significado de família e amor. E é isso que eu quero transmitir ao nosso filho acima de tudo.


Lúcia e Joaquim - 28 semanas


(a data do texto é 14 de março... março... esse mês vai ficar pra sempre marcado fundo no meu coração...você não entendeu NADA!)

POR TUDO, E APESAR DE TUDO, EU NÃO ME ARREPENDO DE NADA DO QUE EU FIZ E SENTI. EU FUI DIGNA E SINCERA O TEMPO TODO. PERDI MEU TEMPO, MAS ELE EU RECUPERO.

Sunday, July 02, 2006

Ser mãe
 


(peguei o texto no blog da tia Cacau, que recebeu por e-mail... não sei a autora, mas o texto é lindo e diz tudo que precisa ser dito desse momento lindo que eu estou passando!)

"Antes de ser mãe eu fazia e comia os alimentos ainda quentes
Eu não tinha roupas manchadas.
Eu tinha calmas conversas ao telefone.
Antes de ser mãe eu dormia o quanto eu queria e nunca me preocupava com a hora de ir para a cama.
Eu não me esquecia de escovar os cabelos e os dentes.
Antes de ser mãe eu limpava minha casa todo dia.
Imunizações e vacinas eram coisas em que eu não pensava.
Antes de ser mãe ninguém vomitou nem fez xixi em mim,nem me beliscou sem nenhum cuidado, com dedinhos de unhas finas.
Antes de ser mãe eu tinha controle sobre a minha mente, meus pensamentos, meu corpo e meus sentimentos.
... eu dormia a noite toda ...
Antes de ser mãe eu nunca tive que segurar uma criança chorando para que médicos pudessem fazer testes ou aplicar injeções.
Eu nunca chorei olhando pequeninos olhos que choravam.
Eu nunca fiquei gloriosamente feliz com uma simples risadinha.
Eu nunca fiquei sentada horas e horas olhando um bebê dormindo.
Antes de ser mãe eu nunca segurei uma criança só por não querer afastar meu corpo do dela.
Eu nunca senti meu coração se despedaçar quando não pude estancar uma dor.
Eu nunca imaginei que uma coisinha tão pequenina pudesse mudar tanto a minha vida.
Eu nunca imaginei que pudesse amar alguém tanto assim.
Eu não sabia que eu adoraria ser mãe.
Antes de ser mãe eu não conhecia a sensação de ter meu coração fora do meu próprio corpo.
Eu não conhecia a felicidade de alimentar um bebê faminto.
Eu não conhecia esse laço que existe entre a mãe e a sua criança.
Eu não imaginava que algo tão pequenino pudesse fazer-me sentir tão importante.
Antes de ser mãe eu nunca me levantei à noite a cada 10 minutos para me certificar de que tudo estava bem.
Nunca pude imaginar o calor,a alegria, o amor, a dor e a satisfação de ser uma mãe.
Eu não sabia que era capaz de ter sentimentos tão fortes.
Por tudo e, apesar de tudo, obrigada, Deus ,por eu ser agora um alguém tão frágil e tão forte ao mesmo tempo.

Obrigada Deus por permitir-me ser Mãe!"